História Diáconos

Art. 58. Do Daiconato


O diaconato é exercido por membro da Igreja Local, maior de 21 anos, em gozo de seus direitos civis, eleito pela Assembléia para desempenhar cargos na Igreja Local.


Art. 59. São requisitos exigidos para o diaconato, especialmente os seguintes:


I -– ser cheio do Espírito Santo;

II -– ter as características espirituais descritas em 1 Timóteo 3: 8-13;

III -– aceitar e cumprir plenamente as Normas da IPRB;

IV -– ser membro da IPRB há pelo menos 2 (dois) anos;

V -– ser dizimista;

VI -– ser aluno assíduo da Escola Bíblica Dominical, salvo por motivo justo.


Art. 60. São atribuições dos que exercem o diaconato:


I -– cuidar da beneficência;

II -– zelar pela ordem durante o culto e atos religiosos no templo ou fora dele;

III -– levantar as ofertas e encaminhá-las à tesouraria da Igreja Local;

IV -– desempenhar as funções administrativas designadas pelo Conselho.


Art. 61. Os diáconos constituem:


Os diáconos constituem, para o exercício de seu mandato, a Junta Diaconal, que terá a sua Diretoria composta de Presidente, Vice-Presidente, Secretário e Tesoureiro, eleita anualmente.


Art. 62. Omandato do diácono:


O mandato do diácono limita-se ao período de 2(dois) anos, a partir da investidura e posse, podendo ser renovado.

Parágrafo único. Findo o mandato, não sendo reeleito, fica o diácono em disponibilidade ativa, mesmo que se transfira para outra Igreja Local, devendo exercer as atividades que lhe forem designadas pela Junta Diaconal.


Art. 63. Aplicam-se aos diáconos:


Aplicam-se aos diáconos as disposições do Art. 54 § 3º e do Art. 57.


Fonte: Normas da IPRB